Sonolência excessiva diurna: o que você precisa saber

Atualizado: 12 de ago. de 2019

Sabe aquela vontade de tirar uma soneca depois do almoço? E aquela pescada nos momentos mais inconvenientes como quando você está em uma aula ou reunião de trabalho?


Muitas vezes tachada preconceituosamente de preguiça, a sonolência ou hipersonia é um dos principais sintomas de que o sono não está bem.


A sonolência diurna é um resultado comum da falta de sono, ocorre quando o indivíduo sente uma vontade incontrolável de dormir durante atividades do cotidiano e/ou acaba cochilando.


Além disso é um dos principais sintomas da Narcolepsia, doença de difícil diagnóstico que atinge cerca de 90 mil pessoas em nosso país.


"Se você está dormindo quando prefere estar acordado, isso é algo que precisa ser investigado. Pode ser sono insuficiente, distúrbios respiratórios do sono, medicamentos ou outras condições."

Adam Spira, professor da Johns Hopkins

Bloomberg School of Public Health


Entre seus principais sintomas estão a alteração de humor, desânimo, instabilidade emocional – estando muitas vezes ligado ao risco de depressão, pois até mesmo as atividades mais prazerosas deixam de ter brilho – e redução da produtividade.


E pode levar a consequências graves uma vez que sonolentas, as pessoas estão mais suscetíveis a se envolverem em acidentes domésticos, de trabalho e de trânsito, colocando em risco suas vidas e de outros.

As pessoas acabam achando que a sonolência diurna é normal, já que passaram por uma madrugada conturbada

Denis Martinez, médico do sono e professor da

Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Dormir bem não se mede apenas pela quantidade horas de sono durante a noite – que, inclusive, é bem menor que o recomendado, neurologistas da Associação Brasileira do Sono afirmam que a média de sono de quem vive em São Paulo é menor do que seis horas diárias - mas também de outros fatores: o tempo que você demora para pegar no sono, a frequência que você acorda durante a noite e o porquê, por exemplo.

A qualidade do sono está ligada diretamente a nossa qualidade de vida. É durante a noite, enquanto descansamos, que nosso organismo fortalece o sistema imunológico, consolida a memória e se reorganiza.


É necessário apurar as causas de sua dificuldade para dormir a fim de melhorar a qualidade de sono durante a noite e minimizar os prejuízos durante o dia. Evite eletrônicos e procure acalmar a mente na hora de deitar.


Para suspeitas de casos crônicos existem médicos e psicólogos especializados em sono que podem te ajudar. Um dos testes comumente aplicados nestes casos é a polissonografia, teste que registra as variações biofisiológicas que ocorrem enquanto dormimos.


Com uma mudança no estilo de vida e a consolidação de um padrão de sono adequado você pode combater a sonolência.


Quer saber mais sobre esse e outros distúrbios do sono?

Baixe gratuitamente o MANUAL DO SONO.


Com ele você vai poder identificar o seu problema do sono e qual o tratamento ideal para corrigi-lo SEM PRECISAR DA AJUDA DE MEDICAMENTOS.


CLIQUE AQUI PARA BAIXAR GRATUITAMENTE O MANUAL DO SONO

98 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo